Ex-funcionário do Telegram afirma que mensageiro pode estar sob influência do governo russo.

O popular aplicativo de mensagens Telegram Messenger é mundialmente conhecido por seu alto nível de segurança e por sua política de privacidade.
Seu fundador, o russo Pavel Durov, é declaradamente um rigoroso defensor da privacidade e da liberdade de expressão, e sempre apresentou o Telegram como uma rede segura e livre da influência do governo e de outras organizações externas.

No entanto, uma declaração de Anton Rozenberg, um ex-funcionário do Telegram e da VK, rede social russa criada por Pavel Durov e seu irmão Nikolai Durov, pode colocar em dúvidas as afirmações de Pavel e levantar suspeitas quanto a questão da segurança e privacidade do Telegram.

Rozenberg declarou recentemente que o Telegram mantém funcionários em São Petersburgo, na Rússia, o que poderia ser uma ameaça à privacidade do serviço e caracterizaria uma grande vulnerabilidade à influência do governo russo. Rozenberg afirma ter trabalhado na VK entre 2007 e 2014, ano em que foi trabalhar no Telegram, onde ficou até este ano de 2017, exercendo a função de diretor de projetos especiais. Após ser demitido, entrou com uma ação na justiça contra o Telegram alegando rescisão injusta. Em agosto de 2017, o Telegram entrou com um processo jurídico contra Rozenberg, argumentando que ele teria revelado segredos da empresa e violado o termo de confidencialidade.

Durov se pronunciou sobre as recentes declarações de Rozenberg, e disse que o ex-funcionário pode estar mentalmente perturbado, e que suas afirmações loucas são fáceis de refutar. Ainda, de acordo com Durov, Rozenberg está apenas querendo aparecer, pois nunca trabalhou diretamente no Telegram, mas sim na Telegraph LLC, empresa já extinta, que oferecia serviço terceirizado para controle de Spam.

Em publicação no seu perfil do Facebook no último dia 24/10, Rozenberg afirmou que após ter apresentado todas as provas formais, foi firmado um acordo sobre o processo judicial entre ele e o Telegram.

“Hoje fizemos um acordo no tribunal. Eu considero isso como um reconhecimento oficial dos meus direitos. O lado oposto concordou em cumprir todas as reivindicações que fiz no tribunal, incluindo o pagamento integral de uma indenização por danos morais”, escreveu Rozenberg. “É uma história triste, depois de 25 anos de amizade e 10 anos de trabalho com Pavel Durov, não apenas perdi alguns amigos e um emprego que amava”, Completou.

E você, usuário do Telegram, Acha que as afirmações de Rozenberg fazem sentido, ou o Telegram ainda continua sendo uma plataforma de troca de mensagens super confiável em termos de privacidade?

Save

Moisés Carlos

Estudante de Administração, editor do site devocionais.org, colaborador do portaltelezap.com.br e administrador dos canais @aprendendoingles e @telezap no Telegram.